terça-feira, 25 de agosto de 2009

PASSEIO NO TEU CORPO





Teu corpo é assim como uma escultura entalhada no meu desejo.

Eu te protejo da minha insensatez entre beijos passeio por ti

Com a calma dos répteis serpenteando a presa.

Me finjo indefesa enquanto vislumbro o prazer de te lamber

Me roço na carne feito coisa paralisada me arrastando em atritos.
Esquece teus mitos que minha boca te abafará os gritos;
Arranho tuas costas ( no fundo gostas)

E te cravo os dentes ( no fundo sentes)

E te confundo ( se toco no fundo)

Aliso teus fios , te dou de provar meu cio.

Afago teus pelos , me emaranho em teus cabelos

E te faço macho amando de cima abaixo, louco , livre , réu.

Tua meta é o meu papel

tua atriz, tua atroz , tua atrás .



( Lilian Maia )
Se quiserem conhecer o site http://www.lilianpoesias.net/

4 comentários:

Regina d'Ávila disse...

Queria tudo isso urgentemente, deliciosamente, suavemente ou não.
Lindo!!!
Bjssssssssssss

Deusa disse...

Amiga

Que tal dar o nome naquela escultura
" Serpenteando a presa" ?
hahaahahah
beijoooo

chicoelho disse...

uiuiiuuiuuuui


bjs

Hod disse...

Suave_nena!!! Minhavida é salva porque junta carregas o antídoto!!
Fostes feliz em priviligiar Lilian, bela, atraente e sedutor poema!!

Bjuss! Deusa!!

Hod.