domingo, 3 de janeiro de 2010

NÓS E NOSSAS DEUSAS INTERNAS



Bem o que quero dizer é o seguinte :
Existe um ser que vive no subterrâneo selvagem de nós mulheres.
Essa criatura que faz parte da nossa natureza sensorial ,como qualquer animal , possui seus próprios ciclos naturais .
Esse ser é muito curioso... é gregário, e ....transbordante de Energia !!!
Ele é sensível a estímulos que envolvam os nossos sentidos: a música, o movimento, o alimento, a bebida, a paz, o silêncio, a beleza, a escuridão e até mesmo a Arte.

É esse aspecto de nós mulheres ... que podemos chamar de... Cio.
Não um cio voltado exclusivamente para a relação sexual, mas para uma espécie de *fogo interior * cuja chama aumenta e abaixa.... em ciclos.
A partir dessa energia liberada nesse nível, nós mulheres agimos como nos convém...o que convenhamos é uma delicia !! rssrsr.....

O cio da mulher não é sómente um estado de excitação sexual, mas um estado de intensa consciência sensorial que inclui nossa sexualidade,sensualidade mas no entando . sem se limitar sómente à ela.

Muito poderia ser escrito acerca dos usos e abusos da natureza sensorial feminina .... No entanto, em vez disso, quero focalizar um aspecto que é Ardente, decididamente Selvagem e que transmite Calor e que ao mesmo tempo nos mantém aquecidas com excelentes sensações.....

Existe um aspecto da sexualidade feminina que, nos tempos remotos, era chamado de Obsceno Sagrado, não na acepção que damos hoje em dia ao termo, mas com o significado de uma sabedoria sexual de uma certa forma bem-humorada.

Havia outrora cultos a Deusas que eram voltados para uma sexualidade feminina irreverente.
Longe de serem depreciativos, eles se dedicavam a ilustrar partes do inconsciente que ainda hoje permanecem misteriosas e em grande parte desconhecidas o que eu particularmente acho adorável ...rs

A própria idéia de sexualidade como Sagrada e, mais especificamente, da obcenidade como um aspecto da sexualidade sagrada, , é vital para a natureza selvática.
Havia deusas da obscenidade nas antigas culturas matriarcaias - assim denominadas por sua lascívia astuta, porém de certa forma , cá entre nós .... inocente tambem rsrssr

Contudo, a linguagem, pelo menos no inglês, dificulta a compreensão das "deusas sujas" como algo que não seja vulgar.
Eis o que a palavra sujo e outros termos a ela relacionados significam....

E porisso destes significados creio que ficará claro poque motivo esta antiga adoração às deusas foi empurrada para baixo do tapete .....e ficou por la escondido...rsrsrssr


Há alguns anos, quando comecei a ler sobre as "histórias de deusas sujas", eu chegava a sorrir ...ao ler os feitos de mulheres, tanto verdadeiras quanto mitológicas, que usavam a sua sexualidade, e sua sensualidade, pra transmitir uma idéia, para amenizar a tristeza, provocar o riso e, desse modo, corrigir algo que estivesse desencaminhado.
Eu também cheguei a me comover com a forma pela qual as mulheres se aproximavam do limiar do riso a respeito desses assuntos.

Em primeiro precisavam colocar de lado tudo aquilo que lhes dizia que isso não seria sinal de boa educação....rssrsrsrsr ...Oh céus ..rssr

Percebi como essa atitude de "boa educação" nas situações erradas realmente nos sufocava em vez de permitir que nós respirassemos.

Para rir, vc precisa ser capaz de soltar o ar e inspirar de novo rapidamente.
Sabemos a partir da cinesiologia e de terapias do corpo, que o simples ato de respirar nos faz reconhecer nossas próprias emoções e quando querer parar de sentirmos a interrompemos .

No riso nós mulheres começaremos a respirar de Verdade e ao
fazermos isso talvez tenhamos nossos sentimentos a serem censurados
E quais poderiam ser esses sentimentos ?
Bem eles não acabam sendo sentimentos mas alivio para os sentimentos e em alguns casos curas , como por exemplo, a liberação das lágrimas contidas ou de lembranças esquecidas, ou ainda a destruição das amarras que prendiam a personalidade sensual.

Ficou evidente para mim que a importância dessas antigas deusas da obcenidade estava na sua capacidade de soltar o que estava muito preso, de fazer dissipar a melancolia, de trazer ao corpo uma espécie de humor pertencente não ao intelecto, mas ao nosso próprio corpo em si ....de manter desobstruídas as nossas passagens.

É o corpo que ri das histórias bobas do dia a dia , de nós mesmas,da Vida em si , dos problemas , das inseguranças , dos amores perdidos . dos amores que chegam, das desepções , das frases soltas entre tantas outras.
As deusas sujas fazem com que uma forma vital de medicamento neurológico e endócrino se espalhe por todo nosso corpo Deliciosamente

12 comentários:

Maria disse...

AMIGA...

DEUSA...HAHAHAH...

DEUSAS...,
QUE DORES DE CABEÇA ESTAS SENHORAS

TÊM PREVOCADO AOS HOMENS, HAHAHAH...KKKKKKK AO CLERO, HEHEHEH
KKKKKKK, SÓ VOCÊ...HAHAHAHAH

ASSUNTO QUE COMO SE DIZ TEM PANO PARA MANGAS...EU GOSTO DA PARTE MAIS RISONHA...
(TENHO QUE LÊR MAIS SOBRE AS DEUSAS SUJAS...HAHAHAHAHAH.)

:))MÁGICOS BEIJOSSSSSSSSSSSSS HEHEHEH COM AS CORES DO ARCO-ÍRIS

El Brujo disse...

sensorialmente esteve nos meus sonhos...

あなたのような訪問

El Brujo disse...

抱きます... 抱きます ... 抱きます

El Brujo disse...

You in my heart, leaving my soul in fire, and yours tears in my body!

Deusa disse...

dear wolf
Emotions.....
Fire under my skin.....
Where is my floor now?

Ana Cristina Cattete Quevedo disse...

Deusa, isso foi uma aula não um post!!!!
Adorei saber mais dessas mulheres cheias de coragem em fazer rir e rir de certas situações que dizia-se 'sujas'.
Muito bom estudar, sempre mais e sempre, não é?

Beijo

Ana
=)

http://incongruentelisura.blogspot.com/

Deusa disse...

MARIA QUERIDA

Se a metade das mulheres descobrissem suas deusas internas
o Mundo seria só Nosso
hahahaahahah

Regina d'Ávila disse...

Amiga...

Realmente uma aula digna de "Deusa"..
Não sabia...fiquei impressionada ..
Deveríamos nos espelhar nelas...
Super beijos..
Regina.

entremares disse...

Oi, Lilian...

Dentro dos meus pergaminhos ( risos ) ... que é como quem diz, na colecção de imagens da antiga mitologia, descobri uma lenda sobre Rhiannon, uma das deusas obscenas.



Rhiannon era uma deusa galesa da morte, filha de Hefaidd, o senhor do outro mundo. Vivia sempre acompanhada por três pássaros mágicos, que podiam encantar os vivos e acordar os mortos.

Rhiannon, por possuir rara beleza, tinha muitos pretendentes, incluindo Pwyll, um humano mortal, que era rei de Dyfed, assim como Gwalw, um deus de menor importância, filho de Clud. Gwalw, havia lhe proposto uma união, mas o desejo de Rhiannon foi casar-se com Pwyll. Ao ter conhecimento do desprezo de Rhiannon por Gwalw e da sua união com Pwyll, o seu pai lançou-lhe uma maldição, tornando-a estéril. Ela desgraçadamente não podia ser mãe.
Os amigos de Pwyll tentaram então convencê-lo a tomar outra esposa, uma vez que Rhiannon era estéril e nunca poderia dar-lhe um herdeiro. Mas o rei sempre recusou, alegando amar a sua esposa.

Rhiannon, desesperada, utiliza-se da magia para conseguir engravidar e deu a luz um filho, o herdeiro para o rei. Mas pouco depois do nascimento, o menino é raptado. As donzelas responsáveis por cuidar dele, com medo de serem acusadas pelo seu desaparecimento, mataram alguns pássaros, esfregaram o sangue dos animais no rosto e nas vestes de Rhiannon, acusando-a de ter devorado o filho. Foi quando Pwyll estabeleceu um castigo para o seu alegado crime, transformou-a simbolicamente em um cavalo que deveria carregar todos os hóspedes do marido nas costas.

Decorridos sete anos, o deus Teyrnon encontrou um menino, que imediatamente reconheceu como filho de Pwyll e Rhiannon. Transportou-o de volta ao seio da família, que acabou por descobrir que o seqüestrador tinha sido Gwalw, que agira desta forma para vingar-se.

Esta lenda nos demonstra que, muito embora Rhiannon tenha passado por dificuldades e sofrimentos, separação e perda e mesmo depois de ter sido acusada e castigada injustamente, não perdeu sua dignidade e honra. Ela nos revela neste episódio a sua grandeza interior, não tão somente como uma grande deusa, mas como uma fortaleza de mulher.

Rhiannon, representa a Mãe da Consolação, que se dedica e ama as crianças. Podemos identificá-la nas mulheres do nosso dia-a-dia. São na maioria mulheres fortes e lutadoras, como também sobreviventes da violência doméstica.

Esta deusa é também o arquétipo da Senhora Godiva, uma mulher que monta nua coberta somente com um véu um cavalo branco. Rhiannon dos pássaros, da égua branca do mar é a deusa donzela do amor sexual.

Beijos.
Rolando

El Brujo disse...

Mas o mundo é de vocês!

Deusa disse...

Bruxo
nem em todas as culturas né ?
tem uma boa parte que ainda sofrem o pão que o Diabo amassou ....
rssrsrsrsr

Deusa disse...

Meu querido Rolando
Sempre surpreendendo
Tenho um carinho especial por Rhianon e a sua história comovente , talvez porque ela e eu tenhamos perdido um filho quando criança , só que o meu nunca mais voltou .
Quando me interessei pela cultura celta lia muitos sobre as deusas e suas histórias e Rhianon me chamou muito a atenção por cavalgar num lindo cavalo branco e a história triste que ela passou cheia de traições e mentiras
adorei que vc tenha citado justamente Rhianon dentre tantas outras
Certamente certas coincidências nos surpreendem muito
Um Abraço Carinhoso e volte sempre